terça-feira, 22 de Julho de 2008

Presidente da República promulgou Acordo Ortográfico

Notícia Lusa / Público: Cavaco Silva promulgou Acordo Ortográfico
(21.07.2008 - 13h00 Lusa)

--//--

A petição Manifesto Em Defesa da Lingua Portuguesa Contra o Acordo Ortográfico continua aberta, em linha e a receber assinaturas, em www.ipetitions.com/petition/manifestolinguaportuguesa.

Contava à data da notícia da promulgação do Acordo com 87 742 assinaturas, recolhidas em pouco mais de 2 meses. Ficará aberta e a recolher assinaturas contra a implementação deste Acordo durante todo o período transitório (seis anos), se for necessário.

A petição aguarda o agendamento da sua apreciação em plenário da Assembleia da República, nos termos da Lei.

Assine-a em www.ipetitions.com/petition/manifestolinguaportuguesa.
Enquanto há Língua, há esperança.

3 comentários:

Ramiro Osório disse...

O REI, OS MINISTROS E OS DEPUTADOS VÃO NUS

Tal como no xadrez, considero (e expressei-o bem antes da promulgação) que estratégias outras que a petição em curso deveriam estar prontas para responder ao que se esperava de um Presidente da República que confundiu Thomas Mann com Thomas More.
A minha língua não pode estar nas mãos de um poder sem cultura, de deputados que votam por alinhamento político textos que desconhecem.

Philinto Elysio disse...

Só quem desconhecesse o funcionamento do quadro jurídico-constitucional que rege e condiciona a actuação dos nossos órgãos de soberania, poderia esperar um resultado distinto do da ratificação presidencial do 2.º Protocolo Modificativo de 2004.
Só quem confunde o diploma de 1991 com a reforma ortográfica que contém em anexo pode ficar surpreso com a recente tramitação. Entenda-se que o combate ao MONSTRO DISORTOGRÁFICO começou agora, porque é precisamente agora que ele está — ou vai estar, quando o governo decidir — à solta. Tudo o que se passou até agora, petição incluída, foram preliminares de uma refrega que se adivinha longa e desgastante, mas não decidida à partida.
Entendo que uma das frentes de combate contra o AO é este blog; apelo aos seus “donos” para que o transformem numa peça bem apontada e letal. Apelo a que se não limitem a coleccionar notícias, comunicados de imprensa e artigos de opinião publicados alhures, como têm feito ultimamente. Este blog deve causar estragos e deveria ser quotidianamente vigilante e acutilante. Implacável e politicamente incorrecto. Totalmente indiferente a melindres políticos à esquerda ou à direita, porque a língua é de todos e não é de esquerda nem de direita, nem é politicamente correcta ou incorrecta.
Este blog deveria ter como prioridade instalar a dúvida na mente de quem, por desconhecimento ou indiferença, ainda acha que o AO é inevitável ou vantajoso, mormente quem nos governa e por nós decide. E para que não haja desculpas, este blog deveria espetar com as suas postagens directamente nas caixas de correio de quem por nós decide.
A luta contra o Monstro começa agora.
Façam favor de tirar as luvas e de desfazer a prosa parola, ignorante e pesporrente de eminências como Pinto Ribeiro, Luís Amado e Alves dos Reis, e de denunciar a incompetência de Malaca e Bechara em questões de ortografia. De expor o tratamento neo-colonial dispensado a países irmãos como Angola e Moçambique, grandes potências emergentes, bem como o servilismo obsceno da república portuguesa perante os supostos interesses da rep. fed. do Brasil (que também não pediu nem precisa deste estapafúrdio AO). É isso que o povo espera do blog oficial da petição. Não é de luvas de algodão, de postagens PC e de doutas dissertações sobre cultura portuguesa. Como podem deixar passar em claro os delírios inenarráveis com que o “philologo” Alves dos Reis e o actual inquilino da Ajuda nos têm brindado? Esqueçam o PR: o PR é “prisioneiro” do sistema constitucional e o que podia fazer fez, que foi atrasar a ratificação. O que estava em cima da mesa do deputados e do PR era simplesmente o 2.º Protocolo Modificativo, não a questão das consoantes mudas ou das grafias duplas.
Enquanto há língua, há esperança. Atrevam-se a acreditar no motto que em boa hora Vasco Graça Moura gizou, e a convencer os nossos concidadãos de que assim é. Há esperança.
Isto não vai ficar assim, meus amigos, e cabe a este blog, de forma especial, zelar efectiva e indefectivelmente para que isto não fique mesmo assim. Vosso. - P.

Edson disse...

Olá a todos,

Bom, não sei como anda essa discussão no meio popular ai em portugal, mas aqui no Brasil, pelo menos 99% da população está se lixando (ou em português europeu: "não estão valorizando") esse acordo ortografico. Só linguistas e cientistas em geral estão discutindo isso.

Para nós, a extinção de trema, de hifens e algumas outras regras de acentuação é apenas a legalização do que já acontece aqui no Brasil a muitos anos ... A grande maioria da imprensa escrita aqui já aboliram essas regras desde a década 80, e em muitas publicações também não se vê mais uma escrita com tanto refinamento.

Também sou contra a essa tentativa de padronização a lingua portuguesa. Não será assim que nossa lingua (e a de vocês) será valorizada mundo afora.

A lingua para ser "internacionalizada" é necessário que uma potência geopolitica a utilize, foi assim que ocorreu com o inglês. Hoje, aprendemos a variavel americana ... e nem por isso, deixamos de entender William Shakespeare,como os estrangeiros que aprende o portugues, fatalmente aprende a variavel brasileira, e nem por isso vão deixar de entender Eça de Queiroz ou Camões!

Obrigado

Edson